Dicas Mudança Casa

Guia completo para fazer uma mudança de casa com sucesso e sem dores de cabeça!

Fazer uma mudança de casa exige bastante dedicação. E é exatamente por isso que separamos as melhores dicas com informações personalizadas.

Saiba que, além da ansiedade de começar uma vida nova, torna-se necessário montar um plano detalhado durante todo o processo.

Dessa maneira, fica mais simples otimizar cada etapa para que a mudança do endereço antigo aconteça rápido e num verdadeiro piscar de olhos. Só assim será possível dividir os afazeres, listar níveis de prioridades, trabalhar de acordo com orçamentos e preparar-se contra imprevistos.

Quer saber mais? Vamos mostrar um guia completo para acertar em cheio na mudança e realizar o sonho de se instalar na casa nova o mais rápido possível .

Defina a data

A primeira ação a ser tomada é a definição do dia em que será feita a mudança, pois é com base nela que todas as outras etapas serão planeadas. Se for possível, é melhor que ocorra nas suas férias, num período programado de folga ou no fim de semana.

Quanto ao período do dia, o ideal é que as tarefas comecem logo pela manhã — especialmente se for mudar para um apartamento, visto que alguns têm restrições de horários para as atividades que produzem ruídos.

Pense na melhor maneira

Para as famílias que têm crianças ou idosos na casa talvez precisem fazer a mudança gradualmente.

Desse modo, o impacto sobre a rotina desses membros mais sensíveis da família será amenizado. Essa também é uma excelente estratégia para aqueles que precisam mudar e não dispõem de férias ou folgas.

Nesse caso, os objetos menores e menos essenciais podem ser transportados de carro durante alguns dias e os maiores de uma vez numa transportadora/carrinha.

Entre em contato com a transportadora

Uma vez que a data foi escolhida, comece imediatamente a entrar em contato com as empresas que prestam serviços de mudança. Ao fazer isso terá tempo para analisar várias propostas e negociar o melhor preço.

Essas transportadoras costumam oferecer pacotes diferentes de serviços. Alguns incluem:

  • a desmontagem dos móveis;
  • o empacotamento dos objetos;
  • o carregamento;
  • a limpeza do local;
  • a descarregamento dos objetis;
  • a montagem dos móveis.

Outras empresas disponibilizam apenas o carregamento e o descarregamento da mobília. Nessa decisão, pesará o quanto está disposto a pagar. Caso queira economizar, a melhor alternativa é reunir a família e os amigos para ajudar a empacotar e carregar os objetos para uma carrinha.

Cancele e instale serviços

Um detalhe frequentemente esquecido é o cancelamento e a instalação dos serviços da casa, como:

  • luz;
  • água;
  • telefone;
  • internet;
  • gás ;
  • TV por assinatura.

Para evitar ficar sem ou pagar desnecessariamente por esses serviços, na semana que antecede a mudança, peça o cancelamento na atual e a instalação na futura residência.

Também será preciso notificar a mudança de endereço para as instituições que enviam correspondência para si, como:

  • os bancos;
  • as operadoras de cartão de crédito;
  • as escolas e universidades;
  • cartão de cidadão,
  • carta de condução;
  • centro de saúde;
  • as companhias de seguros;
  • etc.

Evite fazer compras

Se a sua mudança está marcada para as primeiras semanas do mês, não faça aquelas comprsa mensais no supermercado, opte por adquirir apenas alimentos e produtos que serão consumidos rapidamente. Não se esqueça de reservar alguns alimentos de preparo rápido para o dia da mudança!

Descarte objetos e minimize

Agora chegou o momento de analisar o que você levará para a nova casa. Talvez pense em levar tudo, mas será que é mesmo necessário? Uma sugestão é aproveitar essa nova fase para descartar aqueles objetos que estão encostados: minimize!

Além deles, é hora de desapegar das roupas que não usou no último ano. Esse mesmo limite de tempo pode ser utilizado para definir os demais objetos que devem ser excluídos da mudança.

Junte caixas e jornais

Ao entrar nos supermercados e lojas de eletrodomésticos, fique de olho nas caixas que normalmente ficam encostadas num canto para serem descartadas. Se elas não estiverem visíveis, pergunte ao gerente se há algumas disponíveis no estabelecimento.

Quando encontrá-las, recolha o máximo que puder, selecione as mais conservadas e pegue várias de tamanhos diferentes. Podemos dizer que as caixas são as celebridades da mudança.

Esses papéis serão fundamentais para embalar os objetos mais frágeis. Caso não os encontre com facilidade, é possível substituí-los pelo plástico-bolha, que é achado com facilidade na lojas de móveis e eletrodomésticos.

Caso não consiga jornal ou plástico-bolha suficiente, uma dica é envolver os objetos frágeis em lençóis ou toalhas. Eles dão uma boa proteção.

Como organizar e identificar as caixas da mudança?

Depois de feito o plano chegamos à etapa em que organizaremos e identificaremos os itens do nosso lar. Vamos às tarefas!

Reforce as caixas

Algumas caixas (se não todas) precisarão ser reforçadas. Sendo assim, não poupe fita adesiva. Em vez disso, envolva todas as fissuras das caixas com a fita, e se necessário fixe duas camadas.

Diferencie as caixas

Escreva com uma fita crepe ou em com um autoculante o que ficará dentro de cada caixa. Desse modo, evita-se ficar abrir várias caixas para pegar num objeto necessário. Fazer essa identificação é extremamente importante quando há itens frágeis nas caixas.

Espalhe as caixas pelos ambientes

As caixas que foram indicadas para armazenar os objetos da cozinha, da sala, do quarto e dos demais compartimentos devem ficar nesses ambientes. De preferência, próximas ao local onde os objetos se encontram. Por exemplo: a caixa destinada a guardar os talheres pode ficar ao lado do armário da cozinha.

Como embalar e encaixotar os pertences para a mudança de casa?

Chegou o momento de “colocar a mão na massa”. Nessa etapa, mostraremos como embalar os objetos dentro das caixas. Realizar esse processo do modo correto evita que itens se percam, sofram avarias ou até mesmo sejam destruídos durante a mudança de casa. Vejamos o que fazer e o que evitar.

Use os sacos plásticos corretamente

Se for preciso utilizar sacos plásticas, fique atento ao que colocará dentro delas. Elas são pouco resistentes, e por isso não oferecem proteção para itens que podem quebrar ou amassar.

Para evitar riscos, armazene nessas sacos roupas usadas em casa ou objetos de escritório como canetas. Outras peças pequenas e não frágeis podem ser colocadas também.

Aproveite os objetos com espaço interno

As malas de viagem costumam ter um bom espaço interno, que pode (e deve) ser aproveitado para guardar vários itens essenciais, como as roupas íntimas, meias e outras peças menores.

Cubra os objetos

Há certos objetos que precisam ser cobertos para a sua proteção. É o caso dos quadros e dos espelhos. É necessário envolvê-los com um papelão por uma corda e depois cobri-los com o plástico-bolha para evitar que quebrem ou sofram arranhões.

Além deles, o frigorífico também é muito suscetível a sofrer avarias. Por isso, cubra-a com um papelão fixado por fita adesiva.

O mesmo deve ser feito com as peças dos móveis da cozinha, do quarto, da sala, e também com a TV e outros dispositivos eletrônicos. Um cuidado especial deve ser dado aos objetos de cerâmicas e vidros.

Se fizerem parte de um conjunto, cada uma das peças deve ser embrulhada separadamente com jornal ou plástico-bolha — essa regra inclui, se for o caso, as tampas desses itens.

Não podemos esquecer os colchões, que precisam ser bem preservados para que não se sujem e fiquem com poeira. Para que isso não aconteça, cubra os dois lados do colchão com um lençol tipo envelope e depois envolva-o com um plástico.

Enrole tapetes e carpetes

Os tapetes e carpetes precisam ser enrolados para que ocupem menos espaço e não peguem poeira. Pode seguir a mesma regra com as cortinas, persianas e os blackouts. Para evitar abrir e facilitar o manejo desses objetos, utilize uma corda forte para amarrar essas peças.

Atente-se às roupas

Existe uma dúvida muito comum: o que fazer com as roupas que não podem amassar? Evite armazená-las de qualquer jeito Numa caixa grande. Pelo contrário: deixe essas peças em cabides, e de preferência dentro de uma embalagem própria para protegê-las.

Ademais, escolha as caixas mais baixas e compridas para guardar essas peças do vestuário, acomodando uma sobre a outra e mantendo-as esticadas.

Pense nos animais de estimação

O que fazer com os objetos dos animais de estimação? As taças, os brinquedos, as roupas, as coleiras, a cama e outros itens podem ser organizados numa única caixa média com a identificação do nome dele.

Monte os móveis

Antes de começar a retirar os itens das caixas, monte os móveis nos compartimentos certos. Alguns serão fáceis de montar sozinho ou com a ajuda da família e dos amigos, outros precisarão do trabalho de um profissional.

Para essa etapa, o primeiro ambiente a receber os móveis será a cozinha, depois os quartos, e na sequência as casas de banho, a sala e os demais compartimentos..

Siga uma direção ao organizar as caixas

Agora que as caixas já estão nos ambientes corretos, por onde começar a arrumação da casa? O indicado é iniciar pela casa de banho. Depois disso, organize a cozinha, pois esse é um compartimento muito utilizado pela família.

Dependendo de como o frigorífico foi transportado, será preciso esperar um tempo até que possa ligá-la novamente. A seguir, vá para os quartos. Depois deles, priorize a arrumação dos compartimentos que serão mais utilizados nos dias seguintes. Quer uma dica: parta para a arrumação da sala.

Escolha o que tirar primeiro das caixas

Até mesmo na hora de retirar os itens da caixa é necessário adotar uma estratégia. Como assim? Tire primeiro os objetos considerados frágeis e organize-os. Depois disso, desempacote os objetos que são essenciais para o ambiente. Na cozinha, essas peças seriam os talheres, os copos, os pratos e as panelas.

Depois é a vez dos objetos decorativos. A princípio, esses itens podem ser colocados em um lugar específico, e depois organizados com calma e de acordo com o gosto da família.

Nos quartos, organize primeiro os itens que ficam dentro do guarda-roupa e das cômodas. Uma vez que isso for feito, haverá poucos itens para arrumar.

Desapegue

Mesmo depois de se livrar de vários objetos que não faziam sentido na sua vida, ainda é possível encontrar outros objetos que podem ser descartados depois da mudança.

Talvez tenha percebido que todos os objetos que não cabem ou não se encaixam ou não combinam com o novo ambiente. Sendo assim, doe esses objetos para uma instituição de caridade.

Advertisements
%d bloggers like this: